BLOG

Visão da Medicina Tradicional Chinesa e da Vida: Segundo Pilar - Movimento Corporal (parte II)


O básico da medicina tradicional chinesa (MTC) é a visão holística de manter o uso saudável e cultivo dos três tipos de energia: Jing, Shen e Qi. Jing é nossa essência, é o tipo de energia que não pode ser aumentada, então quando ela se for, nós não somos mais. Shen é energia mental / espiritual; e Qi é o tipo de energia ao redor de nós, também chamada de energia vital. As duas últimas energias podem ser criadas e cultivadas para melhorar e ampliar o uso da energia de Jing.


A parte I desta série de artigos explicou que a base para viver mais e melhor é influenciar o uso da energia de Jing através do ar que nós respiramos. Portanto, a meditação é considerada o primeiro e mais importante pilar para uma vida saudável.



O segundo pilar na MTC é o Movimento Corporal, isto é, precisamos exercitar-nos para cultivar Qi. Combinamos a respiração profunda com o exercício para fortalecer a circulação de energia Qi ao longo dos canais meridianos em todo o nosso corpo e, assim, reequilibrar a nossa energia estagnada, ou em excesso ou deficiente.


Há mais de 4000 anos, os chineses desenvolveram esses exercícios chamados Qi Gong. Estes movimentos fluidos lentos e respiração rítmica aumentam a flexibilidade, a mobilidade e o contrapeso, promovendo assim a saúde e o bem estar.


Pessoas que nunca tentaram Qi Gong poderiam pensar que esses movimentos são fáceis de executar. Em parte, isso é verdade porque ele não trabalha diretamente com aumentar os músculos ou batimento cardíaco pelo exercício aeróbico. Qi Gong principalmente trabalha nossa força interna, em outras palavras, Jing, Qi e Shen (essência, vitalidade e mente). Ao longo dos exercícios, não deveria haver tensões musculares, nossas mentes devem permanecer no presente e deveríamos concentrar na coordenação da respiração / movimento. Dependendo do objetivo da seqüência de movimentos, podemos trabalhar as energias ficar concentradas e centralizadas para nos sentir mais confiantes e poderosas. Ou os movimentos podem ser mais fluidos para nos sentirmos revigorados e ágeis.



Atualmente, existem mais de 6000 tipos de movimentos Qi Gong, e a Internet está cheia de vídeos para níveis iniciais, intermediários e avançados.


Outra forma de exercício que tem suas raízes em Qi Gong é Tai Ji Quan. Tai Ji foi desenvolvido como artes marciais desde os anos 1100 por monges taoístas e budistas, que combinaram vários movimentos Qi Gong em uma arte de auto-defesa eficaz. Como as tradições foram transmitidas através das gerações e da China passou por várias idades políticas até os tempos modernos, Tai Ji, principalmente se tornou um exercício com menos foco como uma arte marcial. Como Qi Gong, a maioria do treinamento inclui a coordenação entre movimentos fluidos lentos e a respiração. Somente em níveis avançados, e geralmente dentro dos estilos diferentes da família chinesa, é Tai Ji Quan praticado como arte marcial.


Hoje-em-dia, tanto Qi Gong quanto Tai Ji Quan são praticados em todo o mundo. Se você tiver interesse, der uma olhada rapidinha na Internet para localizar o grupo mais perto.

#TaiJiQuan #QiGong #MedicinaChinesa

Em Destaque
Novidades
Arquivos
Tags